Início > JORNAL DEROLÉ > Engenheiro civil realiza protesto contra a corrupção no centro de Dourados

Engenheiro civil realiza protesto contra a corrupção no centro de Dourados

A manifestação relembra o caso dos recursos públicos desviados das obras do Centro Administrativo Municipal, o CAM, no ano de 1996 e que hoje é a sede da Prefeitura

Contra os dólares na cueca e safadeza com o dinheiro público - Foto: Wender Carbonari

Contra os dólares na cueca e safadeza com o dinheiro público - Foto: Wender Carbonari

Por Wender Carbonari

Nesta manhã, o engenheiro civil e produtor rural Paulo Figueiredo, acompanhado de seu advogado e de alguns amigos, realizaram na Av. Weimar Torres, esquina com a rua Hayer Bon Faker,  um protesto contra a corrupção no Brasil. Usando uma “cueca recheada de dólares” para lembrar os escândalos políticos dos últimos anos, o engenheiro entregou panfletos e alertou os cidadãos que passavam pelo local sobre os desvios e a má aplicação da verba pública.

O motivo principal de sua indignação é a respeito de um antigo caso de desvio de dinheiro público em Dourados, o “Caso CAM (Centro Administrativo Municipal)”. Paulo Figueiredo entrou com uma Ação Popular contra os envolvidos: Os ex-prefeitos Laerte Tetila e Humberto Teixeira, além da empreiteira da obra, Iguma.

Apesar da Ação de Figueiredo ter chegado ao Supremo Tribunal Federal, o processo foi arquivado e os ex-prefeitos processaram o engenheiro por ato “protelatório” e conseguiram condená-lo a pagar ao município 1% dos prejuízos causados pelo atraso da obra, o que corresponde a R$ 20 mil (valor sem correção monetária).

Todo o processo está exposto em um caderno de aproximadamente 300 páginas com cópias de “notas frias”, cheques e documentos referentes à obra.

O médico Jorge Baldasso, que passava pelo local no momento em que ocorria a manifestação, culpa o sistema judiciário do país, que, na opinião dele, não pune corretamente os infratores. “Quem denuncia é que é punido, esse é o retrato do judiciário brasileiro. Se o poder judiciário se dedicasse a perseguir os ladrões de dinheiro público com o mesmo empenho que se dedica a perseguir o cidadão comum, não haveria corrupção no Brasil”, comenta o médico.

 

Caso CAM

Em seu último ano de gestão, 1996, o então prefeito Humberto Teixeira deu inicio a obra de construção do Paço Municipal, o CAM. A estrutura não foi terminada e o prefeito que assumiu  o cargo de Executivo, Antônio Braz Genelhu Melo, não deu continuidade a obra que ficou abandonada e nesse período foi depredada por vândalos.

Ao assumir a administração municipal em 2001, Laerte Tetila instaurou uma comissão de auditoria que, após um ano de trabalho, documentou todas as irregularidades e produziu um relatório de mais de 200 páginas que foram entregues o Ministério Público Estadual.

De acordo com Figueiredo, o processo foi interrompido depois de um acordo feito entre os ex-prefeitos Laerte Tetila e Humberto Teixeira com a participação do promotor do Patrimônio Público em exercício na ocasião, Sr. José Antônio Alencar, em que a empreiteira e todos os envolvidos se livraram de quaisquer responsabilidades e/ou ressarcimentos.

Diante desses fatos foi movido a Ação Popular que tramitou em todas as instâncias, mas foi arquivado.

Anúncios
Categorias:JORNAL DEROLÉ
  1. Leandro Brito
    fevereiro 1, 2012 às 6:08 pm

    Eu fico revoltado com este tipo de notícia, pois a lei vale para punir somente pessoas simples, vítimas do sistema fraudulento desta lei Brasileira.

    Os políticos mudam, mas o jeito de governar continua o mesmo.

    O máximo que sinto que posso fazer (diante dos ridículos recursos que temos – nós simples cidadãos) é pedir com toda força de minha alma que estes políticos em questão ardam no fogo do inferno!!!

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: