Inicial > JORNAL DEROLÉ > Simted denuncia Prefeitura de Dourados por crime de responsabilidade

Simted denuncia Prefeitura de Dourados por crime de responsabilidade

Na manhã desta quinta-feira, o Presidente do Sindicato Municipal dos Trabalhadores em Educação de Dourados (Simted), José Carlos Brumatti, foi ao Ministério Público Estadual formalizar uma denúncia de “crime de responsabilidade” contra a administração municipal. O presidente estava acompanhado do presidente do Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente, Ataulfo Alves Stein. Eles se reuniram com o Promotor do Patrimônio Público, Luiz Gustavo Camacho, para discutir as medidas legais que deverão ser tomadas nos próximos dias.

José Carlos Brumatti, presidente do Simted, formaliza denuncia no MPE – Foto: Wender Carbonari

José Carlos Brumatti, presidente do Simted, formaliza denuncia no MPE – Foto: Wender Carbonari

Brumatti decidiu tomar tal atitude por conta de um comunicado entregue a todos os diretores de escolas municipais no qual informava que, após o dia dois de novembro deste ano, não será mais “celebrado nenhum contrato de substituição de professor e funcionário administrativo de qualquer título”.

O Secretário de Educação, Walteir Luiz Betoni, explica que a medida não impede que os funcionários tirem licença, mas não será possível contratar professores temporários para substituição. “A orientação da prefeitura é que as direções das escolas trabalhem com o quadro efetivo que têm”, diz Betoni.

Também nesta quinta-feira, representantes do Conselho de Diretores das Escolas Municipais realizaram uma assembléia no gabinete no Prefeito Murilo Zauith para discutir essa medida que entrou em vigor ontem (2).

O presidente do Simted afirma que, em 26 anos de profissão, “nunca tinha visto uma atitude parecida a essa”. Ele lembra ainda que “a Constituição Federal garante os 200 dias de aula aos alunos e a administração vai ter que se responsabilizar caso estudantes tenham que voltar para suas casas por não ter funcionários. Os pais têm que ter consciência disso e exigir da administração esse direito de seus filhos”, diz José Carlos Brumatti.

Sem receber

Eliane Braga Silveira, professora de matemática, foi à sede do MPE para pedir orientações – Foto: Wender Carbonari

Eliane Braga Silveira, professora de matemática, foi à sede do MPE para pedir orientações – Foto: Wender Carbonari

Minutos antes do Presidente do Simted se reunir com o Promotor, a professora de matemática, Eliane Braga Silveira, chegou à sede do MPE para pedir orientações. Ela contou que substitui há três meses outra professora que tirou licença maternidade, mas ainda não havia recebido os salários. Segundo a professora, outros trabalhadores estão na mesma situação.

“Isso é uma falta de respeito com os professores, um desprezo, somos profissionais, não merecemos isso”, diz Eliane, que é professora de matemática há 15 anos.

Questionado sobre o assunto, Betoni informou que a situação da professora de matemática em nada tem a ver com a medida administrativa vigorada na última quarta-feira (2). Ele garante que a situação será resolvida. “Não é um caso isolado, é um grupo de professores que estão na mesma situação e as decisões serão tomadas em conjunto”, diz o Secretário.

Anúncios
Categorias:JORNAL DEROLÉ Tags:
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: