Inicial > JORNAL DEROLÉ > Análise crítica da abertura do Sincom 2011

Análise crítica da abertura do Sincom 2011

Por Wender Carbonari

A abertura da VIII Semana Integrada de Comunicação Acadêmica (Sincom) contou com a presença do Gerente de Jornalismo da Rede Matogrossense de Televisão (TV Morena), Alfredo Singh e da publicitária e mestre em comunicação (PUC/CAMPINAS), Luciana Fischer. O tema da Semana Acadêmica dos cursos de Comunicação Social da Unigran deste ano é “Mercados e Tendências”. Ponto vital a ser discutido em qualquer curso e, principalmente, debater sobre o mercado e as tendências regionais, como bem disse o coordenador Bruno Barreto.

Singh fez ótimos comentários sobre a profissão, defendeu a obrigatoriedade do diploma, deu dicas, falou do planejamento, etc. Dos assuntos tratados, o que mais se destacou foi a respeito da integração e complementação da internet com a TV.

Mas como já é de praxe, o auge da palestra veio depois do discurso planejado pelo gerente de jornalismo e pela professora de comunicação. As perguntas abertas ao público normalmente “pegam” o palestrante de surpresa. Depois de minutos e mais minutos escutando o Alfredo falar sobre qualificação profissional, ser multimídia, ser proativo, falar vários idiomas, etc., eis que surge a Presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais da Região da Grande Dourados (Sinjorgran), Karine Segatto, para levar a discussão à outro panorama: “muito se fala em qualificação, mas ao chegar no mercado o jornalista encontra um ‘piso’ salarial baixo, isso, naturalmente, desestimula o profissional”, disse Karine, mais para deixar claro a realidade da região do que para questionar o palestrante.

A partir desse momento foi fácil perceber que a postura de Singh era muito mais de empresário do que de jornalista, durante a palestra. Ao falar da obrigatoriedade diploma, ele comenta que, na Rede Globo, existe grande cobrança quanto à qualificação. “Para quem pensa em trabalhar na ‘Globo’…” diz. Como se esse fosse o mercado. Um tema tão amplo proposto pela coordenação do Sincom, limitado pelo palestrante justamente na abertura.

A presidente Ceacom, Gabriella Alves, também fez um questionamento ao jornalista que gerou comentários entre as pessoas presentes.  A estudante de publicidade questiona Singh sobre a cobertura, tanto do G1 MS, quanto da TV, no estado. Ele falou muito e de assuntos de interesse dos acadêmicos presentes, mas não respondeu a pergunta. Tanto que o Coordenador Bruno Barreto teve que intervir e reformular o pensamento.

Entendo que a cobertura a qual Gabriella se referia não era somente do sinal. O gerente se referiu com orgulho da página do G1 dedicada ao material jornalístico de Mato Grosso do Sul. Apensar de não conseguir fazer a cobertura do Estado, ficando limitados a correspondências de pouquíssimas cidades, se levarmos em conta que MS tem quase 80 municípios. A não ser que aconteça alguma “desgraça”, e que alguém mande foto para eles, claro.

Quando parecia que não aconteceria mais nada eis que surge o questionamento sobre influências políticas na TV Morena. Ele disse, simplesmente, que “não interfere em nada na produção jornalística”. E como isso é um trabalho acadêmico, é melhor parar por aqui. Melhor não entrar nesta parte.

Como disse meu colega Osvaldo Duarte ao final da palestra de abertura: “vamos sair dessa demagogia que amanhã temos que acordar cedo e voltar para nossa realidade”.

Sincom 2011.

Essa será uma ótima semana.

Anúncios
Categorias:JORNAL DEROLÉ Tags:
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: