Início > JORNAL DEROLÉ > A revolução nas redes sociais

A revolução nas redes sociais

Uma das grandes dificuldades do brasileiro é conseguir se informar de modo que possa obter opiniões consistentes. O processo da comunicação social no país não tem nada de social. Não há equilíbrio. Poucos detêm esse poder. A rede mundial de computadores seria, então, uma saída, ou um instrumento para promover a democracia. De certa forma é sim, a partir do momento em que seus usuários aprendem a usar este espaço de maneira consciente. Do contrário, a internet se torna apenas mais um reprodutor das mesmas ideologias, dos mesmos grupos dominantes. Leia o novo texto do jornal De Rolé:

Por Wender Carbonariteclado

Quando rolamos a bolina do mouse ao abrirmos o Facebook, recebemos uma quantidade imensa de informação de todo tipo. Desde vídeos de entretenimento, até posts que fazem críticas a políticos, críticas a movimentos sociais, críticas contra a Rede Globo, todos atacam todos, tudo vale, assim como tudo pode ser uma grande mentira.

Se mentem para ti cidadão, através dos jornais, grandes portais de notícias, telejornais, radiojornais, não significa que o que é afirmado em redes sociais seja a mais pura verdade. Aquela frase que você postou dando crédito a um artista ou mesmo a presidente do país, pode ser uma semente plantada, ou melhor, uma isca feita para te pegar. Feita para destruir a imagem de alguém, criar boatos, ou seja, para te usar.

Um conselho. Não tome posição em relação a qualquer caso tendo apenas uma fonte. Ou pior, através de apenas um post do Facebook feito por sei lá quem, com interesses que, provavelmente, você desconhece. Para de acreditar facilmente nas coisas. Para e pensa um pouco, procure outro site, outras pessoas que possam te falar com segurança sobre o tema que você não domina. E desconfie do que ela fala, também. Desconfie do que fala seu pastor, do padre, do prefeito, da sua mãe e do seu pai. Desconfie de tudo e de todos. Isto porque opiniões podem estar relacionadas apenas a valores pessoais. Lembre-se que história nenhuma tem menos de três lados (sim, dois lados é pouco).

Para de achar que postar uma página com a imagem de buracos em uma estrada que você não sabe de onde é, ao lado de outra imagem de uma rodovia bem pavimentada que você também não sabe onde foi registrada, escrito apenas Brasil 3 x 0 Japão, como se isso fosse um ato positivo para seu país. Primeiro que essas fotos podem ser copiadas do banco do Google, montada por qualquer um e postado com o simples intuito de causar um conflito infantil. Se há buracos nas rodovias brasileiras, a culpa não é do Neymar. Ele foi embora do país e só vai andar de avião. Segundo, comparando países totalmente diferentes, em uma situação fora de contexto, não acrescenta em nada. É só a reprodução de um estereótipo. Um clichê.

Já pensou que alguns desses atos de protestos em redes sociais possam ser apenas mais um instrumento de um jogo? Será que as vaias contra a presidente representam a opinião do país inteiro? Será que as pesquisas que apontam a mesma Dilma como favorita nas próximas eleições presidenciais são legítimas?

Tente sair da condição de massa de modelar dos meios de comunicação e políticos do Brasil (que, muitas vezes, controla diretamente o meio de comunicação). Aposto que muitos dos que estavam no jogo contra o Japão nesse fim de semana nunca prestaram atenção no que acontece no congresso nacional. Mesmo assim vaiaram a Dilma, como vaiariam o Palmeiras ou o Corinthians. Devemos temer o pensamento unitário, seja qual for. Fugir do que parece óbvio. O Brasil é contra isso ou a favor daquilo? Tem muita gente no país. Não somos um só. Revolução? Movimento? Procure saber o que está defendendo, antes de sair atacando a tudo e a todos.

Sobre as questões feitas acima, eu poderia te dizer que sim. Também poderia defender o contrário. E daí? Você me conhece? Sabe quais são meus interesses? Não sabe. Tá na hora de parar de acreditar tanto nos outros. Num peço nem que acredite em mim.

Acredite em você mesmo, oras. Busque evoluir, fuja dos estereótipos e tenha cuidado para não ser usado.

midia-manipuladora

Anúncios
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: