Inicial > JORNAL DEROLÉ > Dourados não está abandonada; a culpa é das placas

Dourados não está abandonada; a culpa é das placas

Por André Bento.

Enfim alguém ligado à Prefeitura de Dourados falou às claras para o povo douradense. Em entrevista ao site Dourados News, o secretário municipal de Planejamento, Gerson Schaustz, declarou o que pode ser a explicação para o estado de abandono do município. Ele justificou o atraso na entrega de uma importante obra por um suposto erro na data marcada na placa que anuncia os investimentos.

Schaustz respondeu a um questionamento da jornalista Thalyta Andrade sobre o motivo do atraso na construção de um complexo esportivo de R$ 2,2 milhões no Parque Antenor Martins. Na placa instalada em frente ao local, é indicado o início da obra em junho de 2013 e encerramento em janeiro de 2014. Mas segundo o secretário, “houve um erro com relação a confecção dessa placa porque a obra começou em setembro e tem duração prevista de 18 meses”. (http://douradosnews.com.br/dourados/descaso-e-obra-que-nao-acaba-nunca-dizem-leitores-sobre-parque-antenor-martins)

Tamanha honestidade deveria ser recompensada. Não fosse a franqueza de Schaustz, os douradenses talvez pudessem questionar o atraso na entrega de muitas outras obras no município. Afinal, não são poucas as placas que indicam o prazo de conclusão já expirado de serviços que nem ao menos começaram a ser feitos. São outdoors que anunciam ação onde só há omissão, entulho e mato.

Cientes de que tudo não passa de culpa das placas, os douradenses não têm razão alguma para cobrar do prefeito Murilo Zauith (PSB) o cumprimento de prazos. Tampouco há motivos para questionar o destino dado à prefeitura para recursos federais que, embora já tenham pingado nos cofres públicos, ainda não foram aplicados conforme o planejado previamente.

A informação de que tudo não passa de culpa das placas evita questionamentos acerca do atraso na entrega de obras como a Academia de Saúde do Jardim Santa Brígida, a Academia de Saúde do Parque Antenor Martins, do PAI (Pronto Atendimento Infantil) ao lado da UPA (Unidade de Pronto Atendimento) – também não entregue -, do Posto de Saúde Jardim Carisma, o do Jardim Maracanã, a Praça do Canaã I, o Ceim do Jardim Clímax e o do Jardim Guaicurus e a reforma do CEPER do 3º plano, dentre outros.

É possível ver placas com datas erradas também no distrito de Itahum, onde a praça pública e a academia de saúde não passam de amontoados de pedras e terra. Isso tudo apesar das placas indicarem prazo final para as edificações em janeiro de 2014 e dezembro de 2013, respectivamente.

Pela resposta dada pelo secretário Gerson Schaustz ao site Dourados News sobre o centro esportivo do Parque Antenor Martins, o aparente abandono de Dourados não passa de um equívoco, culpa das placas – ou de quem as afixou. Desconsiderem as placas e os prazos estabelecidos nelas para que a prefeitura finalize obras vitais para a população. Todas estão erradas.

Anúncios
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: